BNDES recebe mais R$ 5 bilhões do Tesouro para crédito PEAC; Saiba os bancos habilitados

Na última sexta-feira (28), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), anunciou que o Programa Emergencial de Acesso a Crédito (PEAC), alcançou a marca de R$ 20 bilhões em créditos concedidos a 26,1 mil pequenas e médias empresas (PMEs). De acordo com o comunicado, essas empresas empregam mais de 1,27 milhão de pessoas. 

Criado em parceria com a Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (SEPEC), do Ministério da Economia, o programa recebeu, nesta quinta-feira, 27 de agosto, um novo aporte de R$ 5 bilhões do Tesouro Nacional. O recurso deve ser usado como garantias aos financiamentos, que permitirão a alavancagem do valor dos créditos em até 5 vezes, podendo os novos empréstimos superar novamente os R$ 20 bilhões.

Com início da operacionalização em 30 de junho, o programa tem vigência até o fim de 2020. Do aporte inicial de R$ 5 bilhões, o valor de R$ 4,3 bilhões, que corresponde a 86% do orçamento inicial do programa, já foi utilizado. 

A concessão de mais de R$20 bilhões de financiamentos por meio dos agentes financeiros tem em vista a alavancagem do programa, que conforme a evolução da demanda, poderá receber mais aporte do Tesouro, o que pode significar até R$ 100 bilhões em financiamentos para pequenos e médios tomadores.

O programa tem o objetivo de destravar o crédito para pequenas e médias empresas, associações, fundações privadas e cooperativas que faturam entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões em 2019. Aos agentes financeiros são concedidas garantias aos, aliviando os impactos econômicos da pandemia da Covid-19. 

A cobertura é de 80% do valor de cada operação, limitada a até 30% do total da carteira de cada instituição financeira para operações de créditos concedidos a empresas de pequeno porte, e até 20% para operações com empresas de médio porte.

Podem contar com a garantia emergencial do PEAC as operações de crédito contratadas com recursos do BNDES, por meio de suas linhas de financiamento e as oferecidas pelas próprias instituições financeiras. Os recursos podem ser utilizados pelas empresas para diferentes finalidades, de acordo com cada linha, inclusive para reforçar o seu capital de giro.

Atualmente existem 38 agentes financeiros habilitados a oferecer os empréstimos, que podem ser de R$ 5 mil até R$ 10 milhões. Confira quem são:

  • Agência de Fomento do Estado da Bahia – Desenbahia
  • Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina – Badesc
  • Agência de Fomento do Estado de São Paulo – Desenvolve SP
  • Agência de Fomento do Paraná – Fomento Paraná
  • Banco ABC Brasil
  • Banco Alfa de Investimento
  • Banco BMG
  • Banco Bocom BBM
  • Banco Bradesco
  • Banco BTG Pactual
  • Banco CNH Industrial Capital
  • Banco Daycoval
  • Banco de Brasília – BRB
  • Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais – BDMG
  • Banco de Lage Landen Brasil
  • Banco do Brasil
  • Banco do Estado de Sergipe
  • Banco do Estado do Rio Grande do Sul – Banrisul
  • Banco GMAC
  • Banco Industrial do Brasil
  • Banco Inter
  • Banco John Deere
  • Banco Mercedes-Benz
  • Banco Moneo
  • Banco Randon
  • Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE
  • Banco Rendimento
  • Banco Safra
  • Banco Santander
  • Banco Sofisa
  • Banco Triângulo
  • Banco Votorantim
  • Caixa Econômica Federal
  • Caruana Financeira
  • Itaú Unibanco
  • Omni Banco
  • Sistema Cooperativo Ailos
  • Sistema Cooperativo Sicoob
  • Sistema Cooperativo Sicredi
  • Stara Financeira

Essas instituições são as responsáveis pela decisão final de utilizar a garantia do programa e avaliar o pedido de crédito, no momento em que estruturam cada uma de suas operações. O valor médio dos empréstimos praticados até o momento foi de R$ 714 mil.