Saiba como conseguir crédito mesmo estando com nome sujo na praça

No início deste ano, cerca de 61 milhões de brasileiros estavam negativados. Número que  reduziu um pouco em fevereiro, segundo dados do SPC Brasil, quando 4 em cada 10 brasileiros estavam negativados.

Cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, empréstimo pessoal, prestação de carro e seguro são os principais motivos do endividamento. O que indica que as famílias estão demandando mais crédito do sistema bancário, seja para pagar dívidas e despesas correntes ou mesmo manter algum nível de consumo.

Mas como conseguir crédito estando inadimplente?

Este é o momento que as pessoas mais precisam de crédito para conseguir pagar as contas e ficar com o nome limpo. Entretanto, é exatamente este o momento mais difícil de conseguir a aprovação dos bancos e das financeiras. 

Mesmo nesta situação ainda existem instituições que podem auxiliar essas famílias nesse momento complicado. Mas você vai precisar de cautela ao escolher o credor e entender que a liberação depende do valor que você precisa e que os juros serão mais altos.

Caso você não encontre uma empresa que te ofereça opções de crédito nas condições que você se encontra hoje, não desista e leia este conteúdo até o final. Aqui você encontra dicas para não cair em golpes, formas de aumentar suas chances caso você seja autônomo, além de conhecer os tipos de crédito disponíveis para negativados.

Outra coisa que você também pode tentar fazer, é quitar algumas dívidas, regularizar o máximo de contas possível e tentar solicitar crédito novamente na instituição financeira que você confia.

Principais cuidados que você precisa ter para não cair em golpes

  • Nunca pague ou deposite nada com antecedência. É você que precisa de crédito, portanto, não tem cabimento alguém te pedir dinheiro antecipadamente.
  • Pesquise muito antes de fechar negócio com o credor, existem muitas empresas fraudulentas no mercado que se aproveitam dessa situação.
  • Esteja atento a sites que oferecem crédito com erros de ortografia, sem informação de contato, telefone ou email.
  • Nunca clique em nenhum link desconhecido, seja vindo por e-mail, mensagem de celular, whatsapp, messenger ou qualquer canal digital.

Atenção para as situações

  • Como você está negativado, a instituição financeira entende que o risco de não receber as parcelas do empréstimo é maior. Portanto, qualquer empresa séria para qual você recorrer fará uma análise bastante criteriosa antes de te conceder o crédito.
  • Essas instituições geralmente serão mais rígidas com prazos e parcelas.
  • Você também precisa ser muito cuidadoso antes de tomar o crédito. Compare o Custo Efetivo Total (CET) entre todas as instituições que você pesquisou antes de assinar o contrato. 
  • Avalie o valor da parcela que cabe no seu bolso e o tempo que ficará comprometido com o pagamento delas.
  • Não faça loucura e negocie um valor que você realmente conseguirá honrar.
  • Prefira empréstimos com mais prestações e parcelas menores, mesmo se o juros for mais nessas situação.
  • Tome emprestado apenas o valor das dívidas que negativaram o seu nome, com dinheiro na mão, ficará mais fácil conseguir novos financiamentos a juros menores.

Se você é autônomo e está negativado, já deve imaginar que conseguir um empréstimo será um desafio ainda maior e é provável que seja necessário apresentar seu extrato com movimentação dos últimos 3 meses.

Mas existem algumas situações que tornam esse desafio um pouco mais fácil, como apresentar a declaração de imposto de renda, formalizar sua empresa como MEI ou CNPJ e até refinanciar sua casa ou automóvel, usando seus bens como garantia de pagamento do empréstimo. 

Entretanto, se você tem dúvidas se vai conseguir pagar as parcelas do empréstimo e garante o seu sustento através do seu imóvel, moto, carro ou caminhão, é melhor pensar muito bem para não ficar em uma situação ainda mais difícil.

Os tipos de crédito disponíveis para quem tem o nome sujo na praça são:

  • Empréstimo consignado com desconto direto no benefício de aposentados e pensionistas, em folha de pagamento para funcionários públicos e trabalhadores com carteira assinada. No segundo caso, o empregador precisa ter convênio com a instituição financeira.
  • Refinanciamento de bens como imóveis e automóveis. 
  • Empréstimo com garantia de FGTS disponível na Caixa Econômica Federal ou no Banco de sua preferência.

Muitas dúvidas e incertezas podem passar pela sua cabeça nesse momento, mas você precisa pontuar todas elas e ter cautela antes de tomar qualquer decisão. Entretanto, você precisa entender que sem dívidas é mais fácil de conseguir crédito mais barato e ter mais tranquilidade no dia-a-dia.